• contato@autismos.com.br

Naty Souza, autista, influenciadora digital, escritora e ativista ( Eu não queria ter TOD)

Naty Souza, autista, influenciadora digital, escritora e ativista ( Eu não queria ter TOD)

Eu não queria ter TOD
Eu não queria ter um transtorno
Não é fácil perder o controle
Não é fácil sentir a fúria explodindo feito vulcão em erupção
Me sinto descontrolado e totalmente julgado
Sou de tudo transtornado, mal educado, desobediente alguém que não sente
Essa é a visão que todos tem mim
Talvez eu me sinta mesmo uma criança ruim.
Dizem que eu coloco a culpa em tudo mas na verdade e que tudo tem influência sobre mim
Alguém que grita comigo, alguém que fala tom de voz ríspido, alguém que impõe ordem com tirania como se eu fosse alguém inferior, claro que vou me opor. Eu não controlo a impulsividade gerada pela superioridade das pessoas.
Grito: Tu não manda em mim!
Grito: Não vou te obedecer!
Tirania não funciona para mim.
Dizem que eu não gosto de obedecer regras como se eu fosse alguém sem valores e padrões morais
Na verdade não sabem nada sobre mim.
Eu sou a favor das regras mas sou contra a forma abusiva que as pessoas tentam colocar sobre mim.
Peça minha colaboração e não me trate como seu pequeno escravo nem como seu fantoche sem opinião.
Tenho minha própria compreensão de mundo.
Dizem que vivo me irritando como se eu fosse alguém que vive com raiva
Na verdade é que tudo me tira paz e me descontrolo
Não coloco a culpa em todo mundo é o mundo que coloca a culpa em mim
A visão das pessoas está distorcida isso elas não avaliam
Eu sofro com o TOD mas poucos vêem assim.
Já pensaram alguma vez na vida que o TOD na verdade é alguém revolucionário
Um pequeno rebelde a regras abusivas e a ditadura dos pais e a herarquia sem permissão?!
Eu obedeço com prazer todos que conquistam minha admiração.
Eu obedeço com alegria todos que conquistam meu respeito.
Tudo que for abusivo, autoritário, ditador, falado com tom de voz ameaçador, ríspido e com olhar fechado eu piro, surto e explode dentro de mim a fúria que nem eu e nem quem está minha volta controla.
Eu não queria ter TOD, ficar explodindo assim, sempre que alguém tenta mandar em mim.
As vezes sinto que ninguém me ama,que tudo sobre mim são críticas e que toda descrição é negativa.
Já tentou crescer assim?
Minha vida foi marcada por rótulos ruins, as pessoas assassinaram minha auto estima tudo porque a culpa é sempre minha.
Alguma vez na vida, além de me rotularem, tentaram ser eu por um minuto?!
Se TOD é difícil para quem está perto de mim imagine como é viver com transtorno e sofrer seus reflexos e ser julgado pela perspectiva de quem só sabe as consequências, que foi ferido, que foi machucado, mas que não sabe o peso que levo e levarei por toda vida.
Ps:.: Me tornei adulta mas os rótulos da infância ainda continuam. Sempre falam de mim, A Naty era terrível, cerca e viva com isso e depois me diga como é destruidor crescer ouvido o pior de si.
Ps.:. Minha primeira poesia sobre TOD
Naty Souza
autismos