• contato@autismos.com.br

Depoimento pai Hicaro

Depoimento pai Hicaro

Quando desconfiamos pela primeira vez que Alícia poderia ter autismo, faltava uma semana para a irmã dela nascer.
Não sabíamos o que era o autismo.
Então veio o desespero, medo do desconhecido, e também uma certa culpa,
Como iríamos dar mais atenção e estímulos se agora teríamos uma recém-nascida em casa?
Mas, não devemos questionar a Deus.
Não foi, e nem tem sido fácil.
Mas apesar de todas as dificuldades, decidimos não sofrermos, não mais.
Não dá tempo, o tempo é precioso. Deus nos capacita basta enxergarmos.
E todo esforço sempre será recompensado.
Cada abraço, cada olhar, as palavras ditas e também, as que não saem..
Tudo vale a pena!
Ser pai é a melhor coisa da vida de um homem.

E quando a paternidade vem de forma diferente do que imaginamos, também nos redescobrimos.

Hicaro José Furtado
Mecânico, pai de Alícia Wittich Furtado e Ayla Wittich Furtado
autismos